Alunos de escola de Niterói ganham prêmio nacional

Estudantes criaram mapa digital do Colégio Estadual Guilherme Briggs

Alunos do Colégio Estadual Guilherme Briggs, em Niterói, criaram mapa digital para ajudar novos alunos e visitantes a conhecerem melhor os espaços da escola. Com o projeto do aplicativo Mapola, a unidade de ensino conquistou o Prêmio Itaú-Unicef e receberá R$ 130 mil.

O projeto é parte de parceria com a Associação Experimental de Mídia Comunitária Bem TV e trabalha metodologia participativa, onde todos aprendem a técnica e produzem coletivamente o produto.

A aluna Vitoria Alves, 17 anos, que participou da proposta, explica que foram seis meses de trabalho discutindo e construindo o conteúdo, a parte técnica e o design para dar vida ao Mapola. “Ideias não faltaram, mas como a escola é muito grande, com dois prédios e 48 salas em cerca de 4 mil metros quadrados, pensamos que um mapa digital poderia ajudar muito no nosso deslocamento“, disse Vitoria.

Pesquisa – Durante o desenvolvimento da ferramenta, o grupo, de 30 alunos, aprendeu vários processos para a criação de aplicativos. Além do mapa, o software ganhou uma agenda para destacar e organizar os eventos escolares e um espaço para a troca de informações. Para produzi-lo, foi necessário pesquisar a história da escola, mapear todos os espaços, ouvir alunos e professores.
Para a coordenadora da iniciativa, Paula Latgé, a ideia do projeto é abrir mais uma possibilidade para os alunos que pensam em atuar na área tecnológica.

“Álém da tecnologia, o trabalho também ajuda a pensar o processo pedagógico, pois tem interface com várias disciplinas. Quando estudam o código binário, pensam a Matemática; quando pesquisam, interagem com a História; quando redigem o conteúdo, desenvolvem Redação e Língua Portuguesa. No próximo ano, a ideia é ampliar o projeto com uma oficina de fotografia”, afirmou Paula.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *