Instituições comunitárias organizam ato em defesa da lagoa de Piratininga

Para alertar as autoridades e mobilizar a comunidade do entorno da lagoa de Piratininga sobre o estado caótico da área, o CCRON (Conselho Comunitário de Região Oceânica) se uniu a diversas outras instituições comunitárias, e juntos estão organizando o Lagoa Viva SOS Lagoa de Piratininga Solução Já, que acontece neste domingo, dia 17. A concentração será às 9h na praça em frente ao campo de pouso de parapente no Cafubá, na esquina das Avenidas Paulo de Melo Kale, Francisco Barcelos e Francisco Gabriel de Souza Lobo com a via Chico Xavier (a Ciclovia de Piratininga). Depois do evento haverá caminhada na trilha da Ilha do Pontal que fica dentro da Fazendinha.

“O lixo, ligações clandestinas de esgoto, assoreamento, falta da manutenção das comportas e a estiagem estão deixando a lagoa de Piratininga em uma situação muito degradante, com uma aparência horrível e um cheiro insuportável. Nas últimas décadas foram feitas diversas ações, como a barreira física de demarcação (ciclovia), a construção da comporta do Camboatá, a escavação do canal de cintura e dragagens, a implantação da rede de esgoto na bacia de Piratininga, a construção do túnel em rocha e a comporta no Tibau. Mas nos últimos anos temos observado um retrocesso nessas melhorias”, alerta o ex-deputado Felipe Peixoto, assessor para assuntos da região metropolitana da Secretaria Municipal de Urbanismo, Habitação e Infraestrutura da Prefeitura do Rio, morador da Região Oceânica e um dos apoiadores do movimento.

Estão também na organização do ato deste domingo o GAP (Grupo de Ação Popular), o SOS Lagoa, a Amaf (Associação de Moradores da Fazendinha), Puma (Piratininga Unida Moradores Associados), Amjo (Associação de Moradores do Jardim Oceânico) e AMJI (Associação de Moradores do Jardim Imbuí).

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *