Câncer de próstata: Novembro Azul alerta para diagnóstico precoce

Depois de inúmeras ações para comemorar o Outubro Rosa, que chamou a atenção de mulheres para a prevenção do câncer de mama, o foco agora são os homens! No mês de novembro, todo o mundo se une em prol da Campanha Novembro Azul, cujo objetivo é alertar a classe masculina sobre a importância do exame para detectar o câncer de próstata – glândula do sistema reprodutor que armazena os líquidos.

No Brasil, esse é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens e tem como agravo a não manifestação de sintomas até que a doença esteja em estágios avançados, resultando em chances de cura reduzidas. Por outro lado, a detecção precoce aumenta as chances de cura para 90%. Isso mostra que o diferencial no prognóstico dessa, e de tantas outras patologias, é o estágio da doença no momento em que o diagnóstico é realizado. O exame médico de prevenção deve ser realizado anualmente por todos os homens com idades a partir de 50 anos (ou 45, se houver casos de câncer de próstata na família). É um procedimento rápido e consiste no toque retal para verificação de alteração no tecido da próstata. Caso a alteração seja detectada, o médico pode solicitar exames laboratoriais para confirmar o diagnóstico e iniciar o tratamento.

São fatores de risco para desenvolver câncer de próstata: idade avançada (65 anos ou mais em cerca de 65% dos casos); histórico da doença na família; ser da raça negra (maior incidência); hábitos alimentares inadequados, à base de gordura animal e pobre em frutas, verduras, legumes e grãos; sedentarismo e obesidade.

Com as diversas campanhas educativas realizadas pelos movimentos durante o Novembro Azul e também o esforço da mídia no combate ao câncer de próstata, felizmente os números estão mudando, e o homem está cada vez mais buscando orientação. Mesmo assim, ainda estima-se que um a cada seis homens ainda terão câncer de próstata durante sua vida, e 1 a cada 34 ainda morrerá da doença.

Apesar das estatísticas ainda não muito animadoras, sabe-se que 9 a cada 10 casos tem chances de cura, desde que diagnosticada precocemente, o que reforça ainda mais a busca e o incentivo das campanhas em apoio ao combate e prevenção precoce desta doença, assim como é com o câncer de mama para as mulheres.

A adoção de hábitos saudáveis, como uma boa alimentação e a prática regular de atividade física podem ser favoráveis e aumentar a sobrevida dos indivíduos. Há estudos indicando que o consumo de alimentos ricos em vitaminas como A, D e E, minerais como o selênio, e compostos bioativos como os carotenoides presentes em frutas e vegetais de cor alaranjada, vermelha ou amarela (tomate, cenoura), além das leguminosas (feijão, ervilha), são componentes da dieta que têm efeito protetor.

Como surgiu o Novembro Azul

Sua origem se deu na Austrália no ano de 2003, em aproveitamento às comemorações do dia mundial de combate ao câncer de próstata, comemorada no dia 17 de novembro.
Em muitos países, o Novembro Azul é marcado por inúmeras reuniões entre homens sempre tratadas com seriedade e ao mesmo tempo muito bom humor, nas quais alguns homens aderem ao cultivo de grandes bigodes, símbolo do movimento, para discutirem sobre assuntos relacionados à saúde masculina, como câncer de próstata, nos testículos, depressão em homens, e bem estar.
O mês de novembro também é marcado pelo Dia Internacional do Homem, realizado em 19 de novembro a cada ano, comemoração que teve início em 1999 em uma iniciativa do Dr. Jerome Teelucksingh em Trinidad e Tobago, com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU).

 

Câncer de próstata: Novembro Azul alerta para diagnóstico precoce
3.5 (70%) 28 votes

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *